Clínica Elkis Intervenção - Radiologia intervencionista
Clínica de Radiologia Intervencionista Henrique ElkisMédico Especialista Dr. Henrique Elkis
Dr. Henrique Elkis . CRM: 97865 . Médico Radiologista Intervencionista e Cirurgião Endovascular
Tweetar
Enquete Elkis

Você já conhecia os benefícios da embolização de mioma?

Sim
Não
Gostaria de entender melhor

Como funciona?

A Radiologia Intervencionista ou Cirurgia Minimamente Invasiva atua em todas as áreas e órgãos do corpo humano.

Para isso os Radiologistas Intervencionistas fazem uso de um acesso percutâneo, ou seja, a punção de uma veia ou uma artéria, normalmente da virilha ou do braço, com anestesia local.
Os procedimentos
são realizados com
alta tecnologia.

Tipos de Aneurismas

Aneurisma é quando ocorre o enfraquecimento das paredes de uma artéria, dilatando o seu tamanho, podendo levar a ruptura no local afetado.

Este alargamento é causado em geral por uma falha muscular da parede de uma artéria ou, em casos mais raros, em uma veia do cérebro.  Pode ocorrer como um defeito congênito ou se desenvolver em qualquer período da vida. O aneurisma pode adquirir diferentes formatos, podendo ser irregular e fusiforme. Podendo ser pequeno, com menos de 1 cm, tamanho médio, até 2 cm, até tamanhos maiores.

Existem dois tipos mais comuns: o cerebral, que ocorre na artéria cerebral, e o da aorta, que afeta a principal artéria que sai do coração. O aneurisma cerebral é considerado muito perigoso, pois, ao romper-se, no interior do crânio, produz lesão e aumento da pressão intracraniana, podendo levar a morte. Em indivíduos que ocorre o aneurisma cerebral estima-se a incidência desta ruptura em quase um terço dos pacientes.

O rompimento de um aneurisma cerebral é chamado de AVC (Acidente Vascular Cerebral). A hemorragia, causada pelo rompimento, é inesperada e geralmente apresenta sintomas que variam de acordo com o local da ocorrência. Também é comum deixar sequelas motoras e de fala.

No caso de aneurisma da aorta, a sua ocorrência está ligada ao endurecimento das artérias. Sendo muito comum ocorrer em pessoas que estão com colesterol alto, pressão sanguínea alta de longa duração ou que fumam.

Quais são os sintomas?

Normalmente, os sintomas do aneurisma cerebral não aparecem até o desenvolvimento das complicações, como sangramento. São estes:

Caso repentino de dor de cabeça intensa;
Náuseas ou vômitos;
Pescoço rígido;
Fraqueza muscular;
Alterações na visão;
Alterações no estado mental;
Confusão, letargia, sonolência ou estupor;
Crise epilética;
Problemas de fala;
Debilidade muscular ou dificuldade para mover qualquer parte do corpo.

Já no caso de aneurismas da aorta, estes são identificados através de testes realizados muitas vezes por outros motivos. Uma tomografia computadorizada do tórax mostra o tamanho da aorta e a localização exata do aneurisma. Este tipo se desenvolve leva anos para se desenvolver. Muitas vezes, os sintomas surgem subitamente quando ocorre:


Dores nas costas ou no peito;
Pele viscosa;
Náuseas e vômito;
Ritmo cardíaco acelerado;
Baixa pressão sanguínea.

Como é realizado o tratamento?

Por não apresentar sintomas até que ocorra o sangramento, o aneurisma cerebral apresenta um quadro emergencial quando for detectado. O tratamento é realizado em vista do controle dos sintomas e prevenção do sangramento. Pode ser realizada a cirurgia, com o fechamento da base do aneurisma com grampos para impedir o fluxo sanguíneo no local. A cirurgia só não é realizada em casos em que a localização não permita o procedimento ou tamanho. Nesta ocorrência, é prescrito um tratamento de repouso absoluto e medicamentos anticonvulsivantes. 

Para pacientes com aneurisma da aorta a cirurgia tem o objetivo de substituir a aorta, por um enxerto de plástico ou de tecido. Também pode ser realizado o implante de stents, fixadores endovasculares. Este procedimento é menos invasivo, e pode ser implantado no corpo sem cortes no peito.

Quais são as expectativas em relação ao tratamento?

O resultado varia de acordo com a situação do paciente. Na ocorrência do aneurisma cerebral, aproximadamente 25% dos aneurismas cerebrais rompidos são fatais nas primeiras 24 horas. Outros 25% são fatais dentro de até 3 meses. Dos demais pacientes com aneurisma cerebral rompido, mais da metade sofrerá de algum tipo de incapacidade permanente.

Como posso prevenir a ocorrência de aneurismas?


É importante ter um estilo de vida saudável, com controle da sua pressão sanguínea e níveis de lipídeo no sangue, não fumar e fazer exercícios regularmente.



Sintomas

A dor é o principal sintoma da ocorrência do aneurisma, tanto cerebral quanto o que ocorre na aorta abdominal. Muitos pacientes relatam o aneurisma cerebral como uma dor de cabeça muito intensa, quando ocorre isso é porque o aneurisma se rompeu.

Antes do rompimento são relatados sintomas como: déficits de visão periféricos, dificuldades de fala, modificações súbitas de comportamento, perda de equilíbrio e coordenação, concentração reduzida e visão dupla. No caso de rompimento do aneurisma são relatados outros sintomas, como: náuseas, vômito, dor na nuca, rigidez no pescoço, visão manchada, pupilas dilatadas e sensibilidade para a luz.

Na ocorrência de um aneurisma da aorta abdominal o paciente sente uma espécie de pulsação no abdómen. Ocorre dor no abdómen ou nas costas de forma persistente ou constante. A dor pode se irradiar para a virilha, nádegas ou pernas. Os sintomas em caso de ruptura, incluem:  pele fria, náuseas e vômito, frequência cardíaca acelerada e choque.

Aneurisma cerebral

Aneurisma é uma dilatação anormal na parede de uma artéria - vaso sanguíneo que carrega sangue rico em oxigênio do coração para outras partes do corpo -  e quando ele ocorre em uma artéria do cérebro é chamado de aneurisma cerebral. Grande parte dos aneurismas cerebrais não produz nenhum sintoma até que fiquem grandes e comecem a vazar sangue ou romper-se.

As estatísticas apontam para os seguintes números: um aneurisma cerebral apresenta em média 1% a 2% de risco de ruptura ao ano, este valor é cumulativo, ou seja, em 10 anos o paciente com aneurisma cerebral apresenta 20% de risco de ruptura e após 15 anos o mesmo tem 35% de risco de ruptura. Estes valores sobem um pouco quando o aneurisma apresenta algumas características como sendo maior que 7mm, apresentar lobulações ou quando existirem mais de um aneurisma num mesmo paciente.

Quais os sintomas do aneurisma cerebral?
A maioria dos casos de aneurisma cerebral não produz nenhum sintoma até que fiquem grandes e comecem a vazar sangue ou romper-se.

Quais são os riscos do rompimento de um aneurisma cerebral?
Quando um aneurisma cerebral se rompe causa o derrame e seus principais sintomas são: dor de cabeça forte e súbita, náuseas e vômito, pescoço duro, fraqueza repentina em uma área do corpo, dificuldade inesperada de falar, e até perda de consciência, coma ou morte.


Sintomas de aneurisma cerebral

A maioria dos aneurismas cerebrais nao produz nenhum sintoma até que fiquem grandes e comecem a vazar sangue ou rompem-se.

Um aneurisma cerebral que rompe causa derrame, o qual pode incluir como sintomas dor de cabeça forte e súbita, náuseas e vômito, pescoço duro, fraqueza repentina em uma área do corpo, dificuldade repentina de falar e até perda de consciência, coma ou morte.

O grau de periculosidade do aneurisma cerebral depende do seu tamanho e localizaçao no cérebro, se ocorreu vazamento ou ruptura, e ainda a idade e saúde geral da pessoa.

Quais os níveis de periculosidade do aneurisma cerebral?
O grau de periculosidade do aneurisma cerebral depende do seu tamanho e localização no cérebro, se ocorreu vazamento ou ruptura, e ainda a idade e saúde geral da pessoa.

Quais fatores aumentam o risco de aneurismas cerebrais?
A pessoa pode herdar a tendência a formar aneurismas, eles podem se desenvolver por causa do endurecimento das artérias (aterosclerose) e do envelhecimento. Alguns fatores de risco que podem levar ao aneurisma cerebral podem ser controlados e outros não.

Os fatores que podem aumentar seu risco de desenvolver um aneurisma são:

Casos de aneurisma na família;
Fumar;
Diabete (açúcar no sangue);
Hipertensão (elevação da pressão arterial);
Vida sedentária;
Dislipidemias (alteração do colesterol e triglicerídeos).

Em quais partes do corpo pode aparecer um aneurisma?
O aneurisma pode afetar qualquer parte do corpo com circulação sanguínea, dependendo do local ou do órgão atingido e do calibre do vaso sanguíneo. Se houver um rompimento do vaso a hemorragia será mais ou menos grave, conforme o calibre do vaso. O aneurisma se torna mais perigoso se localizado na aorta ou no cérebro.

Aneurisma cerebral é uma doença?
O aneurisma cerebral é sim uma doença, na qual uma artéria ou vaso sanguíneo localizado no cérebro encontra-se dilatado e poderá provocar a sua ruptura e, consequentemente, uma hemorragia cerebral.

Como é feito o diagnóstico?
O exame fundamental para diagnosticar o aneurisma é a angio-ressonância. O ideal é detectar o aneurisma precocemente, antes de sangrar, mas isso raramente acontece porque essa avaliação não está incluída na rotina dos check-ups.
Vale ressaltar que somente um neurocirurgião qualificado tem condições de definir o diagnóstico correto, assim como a melhor opção de tratamento para cada paciente, individualizando caso a caso sua conduta.

Como prevenir um aneurisma cerebral?
Não há como prevenir o desenvolvimento do aneurisma cerebral. Existem pessoas que já nascem com a doença e outras têm aneurisma e não sabem e quando descobrem a doença já pode estar em um nível avançado.
 
Procure um médico especializado, que poderá indicar o melhor tratamento para cada paciente.

Aneurisma da Aorta Abdominal

A Aorta Abdominal é maior artéria do nosso corpo. A aorta vem do coração formando um arco que viaja para baixo através do tórax e região abdominal. Os aneurismas podem se desenvolver em qualquer lugar do corpo, ao longo de seu comprimento, mas são mais comuns na seção de passagem através do abdômen, o restante pode ocorrer na seção peito.

O aneurisma da aorta abdominal é uma doença degenerativa que se não descoberta precocemente pode levar até a morte. Quanto mais cedo for diagnosticado maior é a chance de cura.

O Aneurisma da Aorta Abdominal (AAA) é uma doença que pode ser fatal. A dilatação da aorta pode causar a sua ruptura, causando uma hemorragia interna muito severa, estado de choque ou até a morte. É a terceira causa de morte súbita em homens acima dos 60 anos nos Estados Unidos. No Brasil, não há dados da real incidência dos AAAs.

Quais os tratamentos para o Aneurisma da Aorta Abdominal? E qual o tratamento mais indicado?
O tratamento da Aorta Abdominal depende das características do aneurisma. Um médico especialista avaliará e dirá qual o melhor tratamento. A cirurgia convencional é um procedimento seguro e com o resultado positivo. As desvantagens do tratamento cirúrgico são: a abertura no abdômen, a anestesia geral, o risco da necessidade de transfusão de sague e a permanência na CTI (Centro de Terapia Intensiva) por um período maior e a volta às atividades normais do dia-a-dia também pode demorar mais.  

Já a cirurgia endovascular, que vem sendo muito utilizada no mundo todo, é menos invasiva e seus resultados são rápidos. Essa técnica é indicada a pessoas que não podem fazer cirurgia por motivos de saúde. O procedimento é realizado por meio de duas pequenas incisões na virilha, sem necessidade de abrir abdômen, o risco de mortalidade é bem menor e complicações graves como cardiopulmonares e renais são menos frequentes.

Aneurisma da Aorta Abdominal
Sintomas de Aneurisma de Aorta Abdominal

O aneurisma da Aorta Abdominal, normalmente, não causa nenhum tipo de sintoma. Caso a pessoa seja mais magra é possível sentir que existe alguma pulsação fora do comum ao colocar a mão sobre o abdómen.

Um médico especialista pode detectar essa pulsação com mais facilidade se houver muita gordura o pode não detectar o aneurisma, neste caso o médico irá solicitar alguns exames.

O primeiro sintoma de um aneurisma da aorta pode ser a morte súbita por rotura. Por isso a necessidade exames de rotina.

Quais são os sintomas do Aneurisma da Aorta Abdominal?
O aneurisma da aorta, normalmente, não apresenta  nenhum  sintoma e só é detectado com a morte súbita por rotura, por isso a necessidade exames de rotina.

Caso a pessoa seja mais magra é possível sentir que existe alguma pulsação fora do comum ao colocar a mão sobre o abdômen. Um médico especialista pode detectar essa pulsação com mais facilidade. Se houver muita gordura o médico precisará solicitar alguns exames.

Aneurisma da Aorta Abdominal

Um aneurisma de aorta desenvolve-se na aorta, a maior artéria do nosso corpo.

A aorta sobe do coraçao formando um arco e depois viaja para baixo através do tórax e regiao abdominal.

Os aneurismas podem se desenvolver em qualquer lugar do corpo, ao longo de seu comprimento, mas sao mais comuns na seçao de passagem através do abdômen, o restante pode ocorrer na seçao peito.

O aneurisma da aorta abdominal é uma doença degenerativa que se nao descoberta precocemente pode levar até a morte. Quanto mais cedo for diagnosticado maior é a chance de cura.

Como é feito o diagnóstico do Aneurisma da Aorta Abdominal?
As dores causadas pelo Aneurisma da Aorta Abdominal são um diagnóstico útil, mas infelizmente aparecem tardiamente. No entanto, em muitos casos os aneurismas são assintomáticos e diagnosticam-se por casualidade durante um exame físico sistemático ou quando se efetuam radiografias por algum outro motivo. Um exame de radiografia do abdômen pode diagnosticar um aneurisma. Já num exame de ecografia poderá aparecer o tamanho do aneurisma mais claramente. A tomografia também diagnostica o aneurisma no abdômen com um simples RX.

Existem tamanhos diferentes de Aneurisma da Aorta Abdominal?
Sim. Os tamanhos podem ser variáveis em centímetros ou milímetros. Quando um aneurisma passa de dois centímetros de diâmetro é considerado de grande calibre, já um aneurisma pequeno tem apenas alguns milímetros. Mas há pacientes que apresentam aneurismas de 6 cm de diâmetro e o risco de ruptura é mais grave. O crescimento acelerado do aneurisma é de mais de 10% do volume em apenas um ano.

Quais os cuidados do pré e pós-operatório?
Os pacientes que são submetidos ao tratamento endovascular, geralmente ficam em observação no hospital de 2 a 3 dias, logo no primeiro dia de pós-operatório o paciente pode começar a ingerir alimentos e pode ser estimulado a caminhar. Quando o paciente receber alta ele não poderá dirigir até que seu médico permita. Existem alguns casos que o paciente é orientado a não pegar peso por aproximadamente de 4 a 6 semanas. Já a consulta pós-operatório acontece entre 7 a 10 dias.

O acompanhamento do paciente depois do pós-operatório é de extrema importância no tratamento endovascular. Geralmente o paciente é submetido a novos testes de 1 a 6 meses após o procedimento, para testificar que a endoprótese está em pleno funcionamento. Logo após o primeiro ano pós-operatório o acompanhamento passa então a ser definidos de acordo com os sintomas presentes no paciente.  
Consulte sempre um médico especializado e da sua confiança, ele indicará o melhor tratamento para seu caso.

Cirurgia de Aneurisma

O aneurisma ocorre quando um vaso sanguíneo ou artéria se dilatam de forma anormal, devido a uma falha muscular da parede da artéria. Das duas ocorrências o aneurisma cerebral é considerado o mais perigoso, pois ao romper-se dentro da cabeça produz lesão e aumento da pressão intracraniana, podendo causar a morte.

A causa da ocorrência do aneurisma não está definida. No caso do aneurisma cerebral estima-se que, em aproximadamente 85% dos casos, a dilatação se desenvolva no Polígono de Willis, na base do cérebro, envolvendo as artérias carótidas internas e seus ramos maiores. Na ocorrência do aneurisma da aorta abdominal a dilatação ocorre devido a fragilidade na parede da aorta. Este enfraquecimento pode estar relacionado à hereditariedade, lesões ou outras doenças.

O aneurisma da aorta abdominal, quando não operado, pode desencadear complicações na saúde, como o desenvolvimento da trombose aguda, embolia arterial, entre outros. Os aneurismas, nos dois casos, que se encontram em processo de ruptura ou expansão rápida, são sintomáticos e tem indicação cirúrgica indiscutível.

O tratamento do aneurisma tem como objetivo controlar os sintomas e prevenir futuros sangramentos. A cirurgia é o tratamento primário para um aneurisma cerebral. Neste procedimento a base do aneurisma é fechada com grampos, suturas ou outros métodos para evitar que o fluxo sanguíneo flua pelo aneurisma. Este método chama-se embolização e é minimamente invasivo.

Já no caso do aneurisma da aorta abdominal a cirurgia consiste na retirada do aneurisma, para restabelecer o fluxo arterial. Na cirurgia convencional, é feito uma incisão no abdômen e pinçamento da aorta para a interposição da prótese. Na técnica endovascular é colocada uma prótese internamente ao aneurisma, com exclusão do mesmo.

O método e forma de tratamento são determinados pelo neurocirurgião, que determina o procedimento que deve ser realizado de acordo com o caso do paciente.

Cuidados pós-operatórios

Após a realização da cirurgia o paciente deve seguir as orientações médicas para total reestabelecimento da saúde.

Manter uma dieta equilibrada  e praticar exercícios físicos regularmente são essenciais para a manutenção da qualidade de vida.


CopyRight © 2013 . DR. HENRIQUE ELKIS - Clínica de Radiologista Intervencionista . Cirurgia Endovascular - Todos os direitos reservados. | www.HenriqueElkis.com.br | BRASIL      Convert mkt
LiveZilla Live Help