Quimioembolização Hepática
Clínica de Radiologista intervencionista
especializada em embolização.
Os procedimentos Endovasculares são realizados em ambiente hospitalar com equipamantos de última geração.

Quimioembolização Hepática

Os tumores de fígado têm como etiologias principais a cirrose causada por álcool ou a contaminação por Vírus B e C.
A Radiologia Intervencionista tem atualmente um papel fundamental quando discutimos os tumores de fígado. Esses tumores são preferencialmente nutridos pela artéria hepática. Como o fígado é nutrido preferencialmente pela veia Porta podemos embolizar (“entupir”) a artéria hepática sem prejuízo para o resto do órgão.

O objetivo da quimioembolização é, não só cortar o suprimento de sangue do tumor, como também envenená-lo com quimioterápicos. O resultado é uma diminuição do tamanho do tumor e de sua velocidade de crescimento, possibilitando ao doente aguardar a fila do transplante ou mesmo ser submetido à retirada do tumor.

Além disso a quimioembolização hepática tem como objetivo aumentar a perspectiva de vida e melhorar sua qualidade naqueles pacientes em que a quimioterapia convencional não apresentou resultados satisfatórios e não há indicação cirúrgica.

Embolização do Câncer de fígado

quimioembolizacao-hepatica-cirurgia-endovascularOs pacientes que estão à espera de um transplante, ou naqueles em que o tumor é muito grande para ser operado, podem se beneficiar de um procedimento chamado de Quimioembolização, que consiste na injeção do quimioterápico dentro das artérias que irrigam o tumor seguido de seu fechamento. Assim, além do procedimento endovascular quimioterápico ficar em contato direto com o tumor (câncer), seu alimento (sangue) é cortado, fazendo com que haja uma diminuição significativa de seu tamanho.

Qual o objetivo da quimioembolização?

Diminuindo-se o fluxo de oxigênio e nutrientes para o tumor, ocorre a sua necrose.
A injeção de drogas quimioterápicas diretamente nos vasos que irrigam o tumor, aumentam as suas concentrações locais com menos efeitos colaterais sistêmicos.
Maior tempo de ação dessas drogas localmente.
Maior penetração das drogas no tumor.

Quando está indicado a quimioembolização?

Nos pacientes com tumores pequenos que estão aguardando o transplante.
Nos pacientes com tumores pequenos que tem indicação cirúrgica de ressecção, como pré-operatório.
Nos pacientes com tumores únicos maiores que 5 cm ou mais de 3 nódulos maiores que 3 cm. Em tumores extensos que ocupem menos de 50% do volume do fígado.

Fontes Bibliográficas

Se você ainda está com dúvidas envie um e-mail para o Dr. Elkis.

Sua mensagem

Nome

E-mail

Telefone fixo

Celular

Motivo do seu contato

 Aneurisma Câncer Hipertensão Arterial Infertilidade Masculina Mioma Uterino Quimioembolização Hepática Varizes das Pernas Outros