Clínica Elkis Intervenção - Radiologia intervencionista
Clínica de Radiologia Intervencionista Henrique ElkisMédico Especialista Dr. Henrique Elkis
Dr. Henrique Elkis . CRM: 97865 . Médico Radiologista Intervencionista e Cirurgião Endovascular
Tweetar
Enquete Elkis

Você já conhecia os benefícios da embolização de mioma?

Sim
Não
Gostaria de entender melhor

Como funciona?

A Radiologia Intervencionista ou Cirurgia Minimamente Invasiva atua em todas as áreas e órgãos do corpo humano.

Para isso os Radiologistas Intervencionistas fazem uso de um acesso percutâneo, ou seja, a punção de uma veia ou uma artéria, normalmente da virilha ou do braço, com anestesia local.
Os procedimentos
são realizados com
alta tecnologia.

Miomectomia

Tratamento para miomas que preservam a saúde feminina

A Miomectomia é conhecida como o tratamento opcional que também conserva os miomas uterinos. Esta técnica consiste na retirada cirúrgica dos miomas uterinos (fibroma) preservando o útero. A Miomectomia como a embolização de mioma é um dos método mais estudados entre os especialistas e também é alvo de estudos comparativos. O tratamento pode ser realizado por laparotomia, laparoscopia e videohisteroscopia.

Na Miomectomia Laparoscópica são realizados dois pequenos furos na região abdominal da paciente, por onde passam uma microcâmera e os instrumentos necessários para a remoção do mioma, procedimento que só é utilizado em caso de mioma que se localiza na parede externa do útero.

Na Miomectomia Abdominal, a cirurgia é realizada semelhante a uma cesariana, onde é necessário realizar um corte na região da pelve até o útero, permitindo a retirada do mioma.

Já na Miomectomia Histeroscópica, o médico introduz o estereoscópico pela vagina e retira o mioma, sem a necessidade de cortes.

Vale ressaltar que em alguns casos, a cirurgia para a retirada do mioma pode não ser eficaz e o tumor pode voltar a crescer após alguns meses. Também há estudos que comprovam que algumas mulheres têm menos chances de engravidar após esse tipo de tratamento, devido às cicatrizes que se formam após a operação.

Para entender a diferença entre a miomectomia e a emebolização de mioma, assista este vídeo e em caso de dúvidas entre em contato.
Exame de Mioma

Geralmente o mioma é identificado durante uma consulta de rotina com o médico Ginecologista.

Durante o exame fisico o médico identifica um volume no útero e solicita um exame para analisar
se realmente é um mioma e qual
o tipo de mioma.

O exame por imagem geralmente apresenta os resultados com precisão e assim o médico ginecologista poderá encaminhá-la para o médico especialista.

Hoje a Radiologia Intervencionista é uma das especialidades que trata o tumor através da embolização do mioma sem precisar retirar o útero.

É possível engravidar após uma miomectomia?
Em alguns caso sim. Mas a miomectomia pode ameaçar a fertilidade da mulher, pois aumenta a incidência de aderências intra-abdominais e o risco de hemorragias intraoperatória, com conseqüente chance de ser necessário recorrer a uma histerectomia para contenção da hemorragia. As miomectomias quando não realizadas com suturas uterinas adequadas também apresentam riscos de rupturas em grávidas, justamente devido a fragilidade que causam na parede uterina.

Os miomas devem sempre ser tratados?
É importante lembrar que o mioma é uma lesão benigna do útero e ninguém morre por causa de um mioma. O conceito universal é que o mioma deve ser tratado somente quando causa problemas, isto é, quando provoca sintomas. Assim, quando a mulher que tem mioma no útero conclui que está levando uma vida desconfortável por causa deste mioma é necessário avaliar as opções de tratamento que existem para mudar esta situação.

As mulheres com miomas precisam se perguntar “porque quer ou precisa de um tratamento”, “qual a expectativa em relação ao tratamento” e “com que tipo de tratamento irá se sair melhor”. Isso pode parecer bastante simples, mas muitas ficam surpresas com a quantidade de mulheres que procuram tratamento sem conseguir responder adequadamente estas perguntas. Decidir pelo tipo de cirurgia, seja a miomectomia, embolização de mioma ou a histerectomia é praticamente sério quando a opção de tratamento pode ser tão agressiva quanto a operação.
Quais são os principais sintomas?

Entre os sintomas de mioma estão os períodos menstruais intensos e prolongados, sangramentos mensais atípicos e com coágulos. Vale explicar que a mulher perde normalmente cerca de 40ml de sangue em cada menstruação que geralmente dura de 3 a 5 dias.

Como isso varia de mulher para mulher, considera-se um período menstrual intenso ou prolongado aquele que provoca uma perda maior de 100ml, ou tenha duração maior do que 7 dias. É importante observar se essa progressão da intensidade do fluxo menstrual aumenta a cada mês. Caso sim, é indicado procurar um médico para uma avaliação.

Em que caso é indicado a miomectomia por laparoscopia?
Esse tipo de miomectomia é realizada por meio de incisões menores que um centímetro na parede abdominal. É indicada para casos de miomas em pequenas quantidades, não muito volumosos. No entanto, dependendo da sofisticação dos equipamentos e materiais utilizados e da habilidade e experiência da equipe cirúrgica, as indicações podem ser ampliadas, possibilitando que o tratamento seja realizado em outros casos específicos. A miomectomia laparoscópica também é indicada quando existem outras doenças concomitantes, como cistos no ovário, endometriose pélvica e comprometimento das trompas uterinas.

Quando optar por miomectomia por videohisteroscopia?
Esse tipo de miomectomia é indicado exclusivamente para os miomas submucosos, pois para indicar esse procedimento é necessária uma investigação prévia da cavidade uterina. Com esse procedimento é possível estabelecer um diagnóstico mais preciso antes da cirurgia que é realizada através de cortes, coagulações e retirada de lesões intra-uterinas. Neste caso de miomectomia por videohisteroscopia, a cirurgia precisa ser realizada em ambiente hospitalar e sob anestesia.

Como é feito o diagnóstico do mioma?
O exame de ressonância magnética é hoje a principal ferramenta pré-operatória da miomectomia laparônica, por exemplo. Com esse exame é possível mapear o útero, saber a localização e o tamanho dos principais miomas e suas relações com as trompas, os ovários e outros órgãos vizinhos, como bexiga e intestino.

Com isso é possível ter uma avaliação geral e traçar estratégias de abordagem aos miomas para minimizar o risco da retirada do útero. Outra forma de diagnóstico é a oclusão das artérias uterinas, que diminui a perda de sangue durante o procedimento, além de proporcionar uma menor taxa de miomas uterinos após a miomectomia.

Há alteração na libido da mulher que passa por uma miomectomia?
As mulheres que passaram por miomectomia, retirada do mioma sem a destruição do útero, não têm a libido alterada, já que os ovários são preservados. Por isso a mulher pode continuar a ter uma vida sexual normal. Como é parte da cultura brasileira privilegiar a fertilidade da mulher e a virilidade do homem, é possível que algumas pacientes tenham problemas emocionais logo após a cirurgia, mas não há fundamentos fisiológicos sobre isso. Só é indicado esperar alguns meses antes de voltar a ter relações sexuais a fim da total cicatrização da cirurgia.


Se você ainda está com dúvidas envie um e-mail para o Dr. Elkis.

Escreva aqui a sua dúvida

Nome*

Por favor me chame de...

Email *

Telefone Fixo *

Celular

Motivo do seu contato
Aneurisma
Câncer
Hipertensão Arterial
Infertilidade Masculina
Mioma Uterino
Quimioembolização Hepática
Varizes das Pernas
Outros
 
CopyRight © 2013 . DR. HENRIQUE ELKIS - Clínica de Radiologista Intervencionista . Cirurgia Endovascular - Todos os direitos reservados. | www.HenriqueElkis.com.br | BRASIL      Convert mkt
LiveZilla Live Help